quarta-feira, 14 de abril de 2021

Evangelho: João 10,1-10 - 26.04.2021




Aleluia, aleluia, aleluia.


Eu sou o bom pastor; conheço minhas ovelhas, / e elas me conhecem, assim fala o Senhor (Jo 10,14). – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus: 1“Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. 2Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. 4E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”. 6Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. 7Então Jesus continuou: “Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. 8Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. 9Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. 10O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”. – Palavra da salvação.


Reflexão:


O capítulo dez de João é o capítulo do “bom pastor” e inicia com a metáfora da porta: movimento de entrada e saída. A porta é a passagem que coloca em segurança quando se entra e em liberdade quando se sai. O assaltante não passa pela porta, vai às escondidas roubar as ovelhas; o pastor leva as ovelhas às pastagens. O ladrão se apossa das ovelhas; o pastor coloca-se a serviço delas. O ladrão destrói e mata; o pastor protege e salva. As ovelhas se aproximam do pastor, porque conhecem sua voz; elas fogem do ladrão, porque não conhecem sua voz. Jesus se apresenta como a porta por onde se pode entrar e sair com toda liberdade e sem medo, seguros de encontrar alimento necessário. A missão de Jesus é conduzir para fora de tudo o que possa aprisionar ou explorar e proporcionar vida, e vida em abundância. As comunidades necessitam estar sempre de portas abertas para ir às periferias e para acolher todos os que desejam.


Oração

Ó Jesus, porta das ovelhas, somos gratos a ti, porque és nosso forte protetor e guia seguro. Não nos deixes seguir caminhos contrários aos teus caminhos, nem correr atrás de vozes discordantes da tua voz. Acolhe-nos, Senhor, entre os que desejam com ardor a tua “vida em abundância”. Amém.


(Dia a dia com o Evangelho 2021 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)


Fonte https://www.paulus.com.br/

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA


Leia também:

Primeira Leitura

Segunda Leitura

Salmo

Evangelho

Santo do dia


Mensagens de Fé

terça-feira, 13 de abril de 2021

Evangelho: João 10,11-18 - 25.04.2021




Aleluia, aleluia, aleluia.


Eu sou o bom pastor, diz o Senhor; / eu conheço minhas ovelhas / e elas me conhecem a mim (Jo 10,14). – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus: 11“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas. 12O mercenário, que não é pastor e não é dono das ovelhas, vê o lobo chegar, abandona as ovelhas e foge, e o lobo as ataca e dispersa. 13Pois ele é apenas um mercenário e não se importa com as ovelhas. 14Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem, 15assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas. 16Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil: também a elas devo conduzir; elas escutarão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor. 17É por isto que o Pai me ama, porque dou a minha vida para depois recebê-la novamente. 18Ninguém tira a minha vida, eu a dou por mim mesmo; tenho poder de entregá-la e tenho poder de recebê-la novamente; essa é a ordem que recebi do meu Pai”. – Palavra da salvação.


Reflexão:


Jesus se declara o bom pastor. As ovelhas são todos os povos. Ora, o bom pastor é aquele que está junto do rebanho, zela por ele e arrisca a própria vida para defendê-lo. Então, Jesus está disposto a sacrificar a vida em favor dos seres humanos: “Exponho a minha vida pelas ovelhas”. Outro aspecto importante na relação pastor-ovelhas é que o bom pastor conhece as suas ovelhas e por elas é conhecido. Trata-se de um conhecimento que vai além do nível intelectual. É um conhecimento que cria comunhão de vida, relações de amizade: “Vocês são meus amigos” (Jo 15,14). Jesus é um pastor singular, pois não se limita a pastorear uma nação apenas, mas quer ser o pastor de todos os povos da terra. Seu profundo desejo é que haja “um só rebanho com um só pastor”. Então, ainda

estamos longe desse ideal!


Oração

Ó Jesus, bom Pastor, somos gratos a ti porque nos tratas como ovelhas do teu rebanho e arriscas tua vida por nós. Somos gratos a ti principalmente porque entregas ao Pai tua vida para que tenhamos vida em abundância. Gratidão a ti para sempre, Senhor. Amém.


(Dia a dia com o Evangelho 2021 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)


Fonte https://www.paulus.com.br/

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Evangelho: João 6,60-69 - 24.04.2021




Aleluia, aleluia, aleluia.                                


Senhor, tuas palavras são espírito, são vida; / só tu tens palavras de vida eterna! (Jo 6,63.68) – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, 60muitos dos discípulos de Jesus que o escutaram, disseram: “Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la?” 61Sabendo que seus discípulos estavam murmurando por causa disso mesmo, Jesus perguntou: “Isso vos escandaliza? 62E quando virdes o Filho do Homem subindo para onde estava antes? 63O Espírito é que dá vida, a carne não adianta nada. As palavras que vos falei são espírito e vida. 64Mas entre vós há alguns que não creem”. Jesus sabia, desde o início, quem eram os que não tinham fé e quem havia de entregá-lo. 65E acrescentou: “É por isso que vos disse: ninguém pode vir a mim, a não ser que lhe seja concedido pelo Pai”. 66A partir daquele momento, muitos discípulos voltaram atrás e não andavam mais com ele. 67Então, Jesus disse aos doze: “Vós também quereis ir embora?” 68Simão Pedro respondeu: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. 69Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o Santo de Deus”. – Palavra da salvação.


Reflexão:


Não foram somente os de fora da comunidade que acharam estranhas as palavras de Jesus. Os próprios discípulos acharam “duras demais” tais palavras, tanto assim que muitos o abandonaram. Essas e outras palavras do Mestre são duras e nos desafiam a fazer uma escolha: aceitá-las e segui-lo ou recusá-las e abandoná-lo. Bem que gostaríamos que Jesus tivesse proposto caminhos mais suaves. Muitas vezes preferimos “adocicar” o Evangelho a aceitá-lo em sua realidade. A fé e o Espírito podem nos ajudar a compreender o discurso do Mestre. Diante do desânimo e do abandono de alguns discípulos, Jesus pergunta aos apóstolos: “Vocês também querem ir embora?”. Pedro, em nome do grupo, responde: “A quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna”. E professa belo testemunho de fé: “Tu és o santo de Deus”. O Mestre talvez nos questione: “Vocês também querem ir embora e seguir outros caminhos?”.


Oração

Ó Jesus, és o Santo de Deus e, por teus ensinamentos, provocas mal-estar e insatisfação entre teus discípulos. Alguns deles, alegando que tuas “palavras são duras demais”, te abandonam. Dá-nos a sabedoria dos que se mantiveram fiéis no teu seguimento, pois “tu tens palavras de vida eterna”. Amém.


(Dia a dia com o Evangelho 2021 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)


Fonte https://www.paulus.com.br/

domingo, 11 de abril de 2021

Evangelho: João 6,52-59 - 23.04.2021




Aleluia, aleluia, aleluia.


Quem come a minha carne e bebe o meu sangue / em mim permanece, e eu vou ficar nele (Jo 6,56). – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, 52os judeus discutiam entre si, dizendo: “Como é que ele pode dar a sua carne a comer?” 53Então Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. 54Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. 55Porque a minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida. 56Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. 57Como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo por causa do Pai, assim o que me come viverá por causa de mim. 58Este é o pão que desceu do céu. Não é como aquele que os vossos pais comeram. Eles morreram. Aquele que come este pão viverá para sempre”. 59Assim falou Jesus, ensinando na sinagoga em Cafarnaum. – Palavra da salvação.


Reflexão:


Jesus provocou a reação dos judeus em Cafarnaum, ao dizer que é necessário comer de sua carne e beber do seu sangue para ter a “vida eterna”. Carne e sangue é a totalidade da pessoa. Foi isso que Jesus fez: doou-se plenamente por amor. Aos hebreus era proibido consumir o sangue, pois representa a vida, e só Deus podia apropriar-se dela. A exemplo do cordeiro dos hebreus no Egito, Jesus é o cordeiro pascal que entrega sua carne e derrama seu sangue por amor à vida de cada um. João “exprime o significado mais profundo da eucaristia enquanto carne e sangue doados para a vida do mundo, uma vida que não poderá estar comprometida pela morte”. O texto de hoje é uma bela reflexão sobre a eucaristia. Ao participar dela, entramos em comunhão com Jesus, com seu Pai e com a comunidade, ou seja, com todos os seguidores do Mestre.


Oração

Ó Jesus, divino Mestre, na sinagoga de Cafarnaum, ensinavas a teus compatriotas, dizendo: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia”. Abre nossa mente, Senhor, para compreendermos o sentido profundo de tua mensagem. Amém.


(Dia a dia com o Evangelho 2021 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)


Fonte https://www.paulus.com.br/

sábado, 10 de abril de 2021

Evangelho: João 6,44-51 - 22.04.2021




Aleluia, aleluia, aleluia.


Eu sou o pão vivo descido do céu, / quem deste pão come sempre há de viver (Jo 6,51). – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 44“Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. 45Está escrito nos Profetas: ‘Todos serão discípulos de Deus’. Ora, todo aquele que escutou o Pai e por ele foi instruído vem a mim. 46Não que alguém já tenha visto o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. 47Em verdade, em verdade vos digo, quem crê possui a vida eterna. 48Eu sou o pão da vida. 49Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. 50Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer nunca morrerá. 51Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo”. – Palavra da salvação.


Reflexão:


O evangelista continua o discurso do “pão da vida”. O texto de hoje mostra a necessidade de escutar o Pai para se deixar atrair por ele e assim se colocar no caminho com o Filho, o qual conhece bem o Pai, pois desceu de junto dele. Jesus vem de Deus e assume a condição humana, e a humanidade pode conhecê-lo e também a seu Pai. Jesus é o pão que sustenta a vida que perdura até a eternidade, o que o maná não era capaz de fazer. O pão que Jesus nos oferece é a sua própria carne. Ele se entregou totalmente a Deus e à humanidade, derramando seu sangue, pendurado na cruz. Esgotou sua vida (carne e sangue) em favor da vida da humanidade. Esse dom da própria vida é celebrado na refeição eucarística. Pela eucaristia estabelecemos as relações entre nós e Jesus e percebemos o vínculo que une o Filho a seu Pai.


Oração

Ó Jesus, que disseste: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu”, faze-nos assimilar o conteúdo profundo de tuas palavras. Com gratidão, te bendizemos porque quiseste permanecer entre nós por meio da eucaristia: “O pão que eu vou dar é a minha carne, para que o mundo tenha a vida”. Amém.


(Dia a dia com o Evangelho 2021 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)


Fonte https://www.paulus.com.br/

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA


Leia também:

Primeira Leitura

Segunda Leitura

Salmo

Evangelho

Santo do dia


Mensagens de Fé

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Evangelho: João 6,35-40 - 21.04.2021




Aleluia, aleluia, aleluia.


Quem vê o Filho e nele crê, este tem a vida eterna, / e eu o farei ressuscitar no último dia, diz Jesus (Jo 6,40). – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 35“Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede. 36Eu, porém, vos disse que vós me vistes, mas não acreditais. 37Todos os que o Pai me confia virão a mim, e quando vierem, não os afastarei. 38Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. 39E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia. 40Pois esta é a vontade do meu Pai: que toda pessoa que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna. E eu o ressuscitarei no último dia”. – Palavra da salvação.


Reflexão:


O Evangelho retoma o último versículo de ontem. Daqui até o fim do capítulo, o evangelista procura apresentar Jesus como o pão da vida, como ele mesmo se define: “Eu sou o pão da vida”. Muitos, porém, não o acolhem, pois não acreditam nas suas palavras e em seus sinais. Não basta simplesmente ver: mais importante é crer, mesmo não tendo visto. Jesus acolhe todos aqueles que o Pai lhe confia, cumprindo, assim, a vontade de Deus, o qual quer que ninguém se perca e que tenham a vida eterna, vida abundante para todos. O evangelista transcende a fome biológica e mostra que Jesus sacia todo tipo de fome: de justiça, de solidariedade, de compromisso. Crer no Mestre é se comprometer com ele e assumir sua proposta em favor da vida. Quem crê em Jesus une-se a ele e forma com ele uma só coisa, e assim tem, desde agora, a vida eterna.


Oração

Ó Jesus, pão da vida, queremos unir-nos cada vez mais a ti, que disseste: “Desci do céu… para fazer a vontade daquele que me enviou”. Disseste também: “A vontade daquele que me enviou é que eu não perca nenhum dos que ele me tem dado, mas que eu ressuscite a todos no último dia”. Amém.


(Dia a dia com o Evangelho 2021 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)


Fonte https://www.paulus.com.br/

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA


Leia também:

Primeira Leitura

Segunda Leitura

Salmo

Evangelho

Santo do dia


Mensagens de Fé

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Evangelho: João 6,30-35 - 20.04.2021




Aleluia, aleluia, aleluia.


Eu sou o pão da vida, / quem vem a mim não terá fome; / assim nos fala o Senhor (Jo 6,35). – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, a multidão perguntou a Jesus: 30“Que sinal realizas, para que possamos ver e crer em ti? Que obra fazes? 31Nossos pais comeram o maná no deserto, como está na Escritura: ‘Pão do céu deu-lhes a comer'”. 32Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, não foi Moisés quem vos deu o pão que veio do céu. É meu Pai que vos dá o verdadeiro pão do céu. 33Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo”. 34Então pediram: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”. 35Jesus lhes disse: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”. – Palavra da salvação.


Reflexão:


A multidão acaba de presenciar o dom dos pães e, mesmo assim, pede a Jesus que lhe mostre algum sinal – semelhante ao maná, entendido como dado por Moisés – para acreditar nele e legitimar sua missão. Não entenderam o significado da multiplicação e, por isso, pedem outros sinais. Jesus esclarece que o maná não foi dado por Moisés, mas foi dom de Deus. O pão de Deus é o que desce do céu para dar vida à humanidade. Quando pedem desse pão, Jesus, pela primeira vez, se autoproclama “Eu sou”. E Jesus conclui: “Quem vem a mim não terá mais fome, e quem acredita em mim não terá mais sede”. Comer e beber são necessidades vitais do ser humano. O Mestre revelou isso ao alimentar a multidão. Mas agora ele pede um passo a mais: reconhecer que ele satisfaz o “desejo por vida sem fim”. Segui-lo e acolher sua Palavra é viver conforme sua proposta de vida.


Oração

Ó Jesus, pão de Deus, tu disseste: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome, e quem acredita em mim nunca mais terá sede”. És o pão descido do céu, pão que dá vida ao mundo. Confiantes, te pedimos: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”. Amém.


(Dia a dia com o Evangelho 2021 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp e Pe. Nilo Luza, ssp)


Fonte https://www.paulus.com.br/

Leia também: LITURGIA DA PALAVRA

Leia também:

Primeira Leitura

Segunda Leitura

Salmo

Evangelho

Santo do dia

Mensagens de Fé